BANNER

segunda-feira, 2 de março de 2015

Crise: Demissão em massa pode levar a Margusa a fechar as portas em Bacabeira

Ilustração
Os nordestinos que votaram maciçamente em Dilma Rousseff já estão preparados para ter R$ 19 bilhões de prejuízo e perder 153 mil empregos?

É grande a preocupação de trabalhadores profissionais e pais de família de Rosário e municípios vizinhos sobre o fechamento da empresa de ferro gusa instalada no município de Bacabeira. De principio a decisão é de ferias coletivas que deve acarretar a demissão futura. 

Como se não bastasse o canteiro de obras paradas e abandonadas (fabrica de confecções, refinaria premium e outras), profissionais desempregados e jovem em buscar de dias melhores, agora pode ser a vez da Margusa.

A empresa situada em Bacabeira está se mantendo de pedidos antigos e sem saber onde a crise vai chegar, os produtores do ferro-gusa, matéria-prima do aço e peças ameaça parar as atividades. Com a crise instalada na Margusa desde 2008, a mesma pretende manda para casa os cerca de 250 funcionário que trabalham nos dois turno da empresa.

Matéria da revista Veja do dia 23/02 confirma a crise com o aumento da taxa de energia.

A presidente vetou dois artigos da Medida Provisória nº 656 que estendiam até 2042 a vigência de acordo entre a Chesf (Companhia Hidro Elétrica do São Francisco), subsidiária da Eletrobras, e indústrias eletrointensivas do Nordeste. 

Com a decisão, os contratos continuam valendo apenas até 30 de junho deste ano. Pelo acordo em vigor a Chesf fornece energia para essas indústrias a um custo abaixo do mercado, num preço aproximado de 100 reais por megawatt-hora (MWh). Entre as empresas favorecidas com esse contrato especial estão Vale, Braskem e Gerdau.

O veto gera uma reação em cadeia de prejuízos para as indústrias nordestinas. A previsão é de que o custo da energia ficará até quase quatro vezes maior, causando uma perda de R$ 16 bilhões na produção, além do fechamento de 8 mil postos de empregos diretos e 145 mil indiretos.

Aqui no Maranhão o Jornal O estado do Maranhão do dia 22/02 mostro a crise na empresas de Gusa



E aí? Será que os nordestinos vão acordar agora?

Vigilantes de Rosário e região protestam em frente secretaria em São Luis


Vigilantes de vários municípios do Maranhão da empresa New Serv vigilância privada, acampam em frente a sede da secretaria de educação do Maranhão (seduc) no bairro monte castelo em São Luís. 

O protesto de forma ordeira com faixas de greve e carro de som é a maneira encontrada pelo trabalhadores de reivindicarem o pagamento do salários atrasados.

Segundo informações dos vigilantes, o governo do Estado está com 4 meses em atrasos, além de ferias e pagamento do decimo terceiro, que até hoje não foi cumprido. Metade dos salários atrasados foi adquirido ainda no governo Roseana Sarney.

Com a imparcialidade sobre a categoria, o novo governo Flávio Dino já ostenta em seu mandato meses em atrasos correspondentes aos salários dos servidores privados. Sem uma decisão do governador Flávio Dino, sobre as gerencias de educação no Maranhão, a alternativa dos vigilantes foi recorrer a sede da Seduc em São Luís.

A todo são 85 vigilantes em Rosário, sendo que esta também sem pagamento os municípios de Barreirinhas, Axixá, Morros, Presidente Juscelino, Icatu e Santa Rita está o sem salario 

Os trabalhadores pretendem abandonar a sede da Seduc, só após serem ouvidos ou com uma decisão favorável...

Caminhoneiros protestam no interior do Maranhão

Caminhoneiros estão parados desde o domingo (1º) às margens da BR-230 em Balsas em apoio aos protestos da categoria que ocorreu na semana passada, onde a classe interditou diversas rodovias em todo o país. Os manifestantes no Maranhão chegaram a queimar pneus próximos a via e afirmaram que só deixarão o local quando as reinvindicações da categoria forem atendidas. 

Em acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), os caminhoneiros que estão em Balsas não chegaram interditar a BR. Porém, segundo informações de motoristas que trafegavam na saída de Balsas em direção à cidade de Floriano no Piauí, um pequeno grupo formado pelos manifestantes estaria jogando pedras em veículos de carga que não aderiram ao protesto. Uma viatura da PRF foi enviada ao local para averiguar a denúncia.

Interdições - Iniciada há doze dias, os protestos dos caminhoneiros já interditaram rodovias importantes causando comprometimento da escoação de grande parte da produção agrícola e dificultando o transporte de mercadorias para diversas regiões do país. Em alguns estados já falta combustíveis, frutas, leite, carne, entre outros produtos. Uma decisão da Justiça Federal fixou multa de R$ 1 mil diariamente para os caminhoneiros quem tentarem manter os protestos nas rodovias federais. A categoria reivindica diminuição da alíquota do ICMS cobrado sobre o óleo diesel e redução do valor do frete, o que tem gerado prejuízo para a categoria, segundo os caminhoneiros. O imparcial

Prefeitura de Axixá realiza seminário do PNAIC

A secretária de educação do município de Axixá, realizou nesta sexta-feira (27) o V Seminário integrador do PNAIC, com a finalidade de letrar e alfabetizar crianças no primeiro ciclo de 1 a 3 anos de idade, trabalhando dentro das diretrizes, transformando o aluno com autonomia e com habilidade e a competência de qualidade do ensino.

O objetivo do evento, organizado pelas orientadores de estudos dos municípios, foi de relatar os trabalhos desenvolvidos nos Encontros de Estudos, durante as horas de formação oferecidas aos alfabetizadores neste ano letivo, bem como os avanços e desafios para os anos seguintes.

Na oportunidade, aconteceu uma palestra dos integrantes do curso, que oportunizou aos alfabetizadores cursistas do PNAIC a reflexão acerca da Alfabetização, a efetivação da proposta que o programa oferece, bem como dos desafios que compete aos professores alfabetizadores.

A secretaria de educação do município, destaca: “Acreditamos que aceitando este desafio proposto a cada um de nós, estamos desenvolvendo ações que assegurem aos nossos educandos seus direitos a aprendizagem significativa, garantindo-lhes o acesso à alfabetização e letramento. O Pacto pretende contribuir na formação de indivíduos capazes de participar ativamente do mundo, frente às diversas realidades e demandas socioculturais”.

Convocação de policiais

Brasão_PMMA
O governo do Estado, por meio da Secretaria de Gestão e Previdência (Segep), convoca na próxima terça-feira (3) mil candidatos aprovados na primeira fase do concurso público de soldado de Polícia Militar e soldado Bombeiro Militar para teste de aptidão física (TAF).

O TAF será realizado em São Luís, no período de 23 a 29 de março, no Núcleo de Esportes da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), no Campus do Bacanga.

Por meio de edital, a Segep definiu todo cronograma para ingresso dos candidatos aprovados nos quadros das forças policiais militares do Estado.

Os candidatos convocados deverão acessar os sites www.fsadu.org.br/concursos e www.sousandrade.org.br/concursos, a partir do dia 10 de março para consultar o Documento Individual de Convocação, com data e horário de realização do teste. O objetivo do teste de aptidão física é aferir a capacidade do candidato de suportar, física e organicamente, as exigências das atribuições do cargo.

O candidato deverá comparecer no dia, local e horário previamente designado para o exame com o documento original de identificação utilizado na inscrição do concurso, cartão de confirmação de inscrição e usando trajes adequados para o teste: calção de ginástica (ou malha, para o sexo feminino), tênis e camiseta; além de traje de banho para prova de natação, apenas para o cargo de bombeiro militar.

A divulgação do resultado do TAF, convocação para o Teste Psicotécnico, convocação para os Exames Médico e Odontológico, convocação para entrega do Formulário e para entrega dos documentos da Investigação Social Documental será feita no dia 31 de março.

domingo, 1 de março de 2015

Nota de pesar

Aglaia e Maria Vitória

Faleceu no começo da note desta sábado (28/02) em um hospital em Fortaleza capital do Estado do Ceara, Maria Vitória conhecida pelos parentes e amigos mais próximos por "Babi" filha da vereadora de Santa Rita em exercício, Aglaia Prazeres. 

Maria Vitória tinha 2 anos, e acabara de realizar uma cirurgia para correção cardíaca na ultima sexta-feira (27) por volta de 13h00.

Após 24 horas da realização dos procedimentos, Maria Vitória não resistiu. O corpo está sendo transladado para o município de Santa Rita e deverá chegar nas próximas horas. O velório está previsto para acontecer em sua residência.

Em função do ocorrido, a Presidente da Câmara de Santa Rita, Marcio Muniz em nome do poder legislativo emitiu nota de pesar nesta manha de domingo (01/03).

Nota de Pesar

“Foi com profunda tristeza que recebemos na noite deste sábado (28/02) a notícia da morte de Maria Vitória (Babi), filha da vereadora Aglaia Prazeres. A Câmara de Vereadores de Santa Rita em nome do seu Presidente Marcio Muniz, todos Vereadores e demais Funcionários da casa manifestam aqui os seus mais sinceros e profundos sentimentos de pesar".

Neste momento prestamos solidariedade aos familiares e amigos enlutados pela perda irreparável. Vá em paz”!

Marcio Muniz 
Presidente da camara de Santa Rita

Tudo pronto para o Bis do Carnaval em São Simão


Uma especie de ressaca do carnaval em Rosário (sede) é o bis do carnava do povoado São Simão, que mantém as raízes na tradição. O carnaval do pequeno povoado, porém significativo para a cidade de Rosário, consegue aglutinar e reunir uma boa quantidade de foliões da região do Munim e da capital maranhense duas semanas após o término do carnaval tradicional. 

São dois dias de folia, com início neste sábado (28) e término no domingo (01/03), nos quais se apresentam blocos tradicionais e organizados, além das tradicionais, num período que já foi batizado de Bis de São Simão ou Lava Pratos de São Simão, e que promete atrais diversos visitantes.

O Lava Pratos de São Simão já é uma tradição de quase 40 anos, e sempre atrai milhares de pessoas durante a sua realização, procurando priorizar as apresentações de grupos tradicionais da própria região, além de apresentações de grupos carnavalescos locais”. 

O Bis de São Simão teve como precursor seu Zé de Barros, que mais tarde foi sucedido pelo senhor Anilton Pedroso. Com o falecimento deste, a brincadeira foi adotada pela Associação dos Barraqueiros e a associação da Casa das Velhas e apoio e incentivo da prefeitura municipal de Rosário.

População pega ladrão de "porrada"


A população de Vargem Grande não aguenta mais essa onda de assaltos que todo dia acontecem na cidade, prova disso é que, cansada de não ver a Polícia resolver os problemas, hoje (26) algumas pessoas lincharam um homem que tentou assaltar uma senhora armado com uma faca.

O homem identificado como Antônio Soares, de 22 anos, tentou assaltar uma senhora, que não foi identificada pelo Blog, nas proximidades do Parque dos Buritis, mas acabou se dando mal, pois a mesma conseguiu pedir socorro e outras pessoas chegaram ao local para ajudá-la.

Acuado e com medo, Antônio Soares saiu correndo e pulando muros das residências, até que foi pego e linchado pelos moradores, que só pararam quando a Polícia Militar e a Guarda Municipal chegaram para recolher o acusado.Ele foi encaminhado para a Delegacia onde encontra-se à disposição da Justiça

sábado, 28 de fevereiro de 2015

Denúncia de propina a Collor faz da Petrobras elo entre impeachment e Lava Jato

Por Vasconcelo Quadros

Ex-presidente começou a cair, em 1990, quando PC Farias foi denunciado por pressionar a estatal a fazer empréstimo fraudulento à Vasp

A inclusão do senador e ex-presidente da República Fernando Collor (PTB-AL) como suposto beneficiário de uma propina de R$ 3 milhões da BR Distribuidora liga a Petrobras à origem dos dois maiores escândalos de corrupção do último quarto de século: a estatal foi o primeiro alvo do esquema de corrupção operado pelo empresário Paulo César Farias, o PC, que resultaria no único impeachment de um presidente da República na história do País.

O caso veio à tona em outubro de 1990 através de denúncia do então presidente da estatal, Luiz Octávio de Motta Veiga, que pediu demissão do cargo acusando pressão de PC Farias e do ex-secretário-geral da Presidência, Marcos Coimbra, cunhado do ex-presidente, para aprovar um empréstimo de US$ 40 milhões à extinta companhia aérea Vasp.

Collor disse à época que mandaria apurar o caso, mas acabou lavando as mãos, deixando o caminho livre para o empresário. Caixa de sua campanha presidencial, em 1989, PC organizou um “propinoduto” tão arrojado como o que está sendo investigado na Operação Lava Jato. As diferenças básicas entre um caso e outro: os partidos políticos fora alijados do esquema, a propina circulava por uma rede de laranjas, os corruptores permaneceram impunes e o poder de investigação das instituições era bem menor.

O inquérito da Polícia Federal presidido à época pelo delegado Paulo Lacerda - ex-diretor que deu início às operações de impacto contra a corrupção, em 2003 - demonstrou que através da Empresa de Participações e Construções (EPC), uma espécie de holding na arrecadação de propinas, PC Farias havia grudado seus tentáculos em toda a estrutura do governo federal.

Um dos mais arrojados esquemas era justamente na Petrobras, onde o empresário tinha influência em negócios nacionais e internacionais. Os investigadores estimaram à época que nos anos em que funcionou, até o esquema ser desmantelado, PC teria arrecadado algo em torno de U$ 2 bilhões, tesouro cujo destino se tornou um grande mistério com a morte do empresário, em 1996. A arrecadação de propina deveria formar caixa para garantir ao grupo longevidade no poder.

As investigações sobre o esquema PC só seriam abertas dois anos depois da denúncia de Motta Veiga, com a entrevista do irmão de Collor, Pedro, à revista Veja, acusando o empresário alagoano de “testa-de-ferro” do presidente da República. A pá de cal seria jogada pelo motorista Eriberto França, que entregava os recursos provenientes de propina à Casa da Dinda, residência oficial da família Collor.

Em abril do ano passado, o mesmo STF que mandou para a cadeia a antiga cúpula do PT no caso mensalão absolveu Collor, que havia sido acusado de peculato, corrupção passiva e falsidade ideológica. A alegação foi de que não havia provas de que o ex-presidente tenha favorecido PC em troca do dinheiro recebido por sua família. A teoria do domínio do fato, aplicada no mensalão, foi rejeitada. Livre, Collor ainda ironizou, afirmando que o país devia a ele dois anos de mandado, já que seu governo só terminaria em 1994. O julgamento ocorreu 22 anos depois das denúncias quando dois crimes já estavam prescritos graças à lentidão do judiciário.

PTB no esquema - Em depoimento prestado dentro do acordo de delação à força-tarefa que investiga a Petrobras, o doleiro Alberto Youssef afirma que o ex-presidente seria o destinatário de uma propina de R$ 3 milhões, o equivalente a 1% de um suposto contrato firmado entre a BR Distribuidora e uma rede de postos de combustíveis de São Paulo. O doleiro sustenta, também, que mandou entregar R$ 50 mil em espécie ao ex-presidente, no apartamento deste em São Paulo.

Se forem confirmadas, as declarações do doleiro recolocam Collor na mesma cena do crime que gerou seu próprio impeachment, no caso, a Petrobras - que agora assombra o governo da presidente Dilma Rousseff - e ainda põe na mira da Operação Lava Jato um novo partido político, o PTB, que também operaria na estatal. Até as declarações sobre o suposto envolvimento de Collor, sabia-se que a propina desviada da estatal fazia parte de um acordo entre PT, PMDB e PP, que dominavam as diretorias da estatal.

Segundo reportagem do jornal Folha de S. Paulo, Youssef afirma que o suborno foi intermediado por um ex-ministro de Collor, o empresário e consultor de energia Pedro Paulo Leoni Ramos, ex-secretário de Assuntos Estratégicos do ex-presidente e dono da GPI Participações. Leoni foi apontado como emissário de Collor e do PTB. A rede de postos teria pago a propina de 1% sobre contratos equivalentes a R$ 300 milhões para se tornar revendedora exclusiva da BR Distribuidora, uma das subsidiárias sob investigação.

As declarações de Youssef envolvendo Collor foram encaminhadas ao procurador geral da República, Rodrigo Janot, que deve decidir, na próxima terça-feira, se pede ou não a abertura de inquérito sobre o ex-presidente. O ex-presidente, que é jornalista, não atende repórteres. Quando soube do depoimento do doleiro, enviou, por sua assessoria, uma resposta lacônica: é amigo de Leoni, mas não recebeu dinheiro nem conhece Youssef.

Caminhoneiro atropela e mata colega em protesto no RS

Polícia Federal fala com caminhoneiros durante protesto na BR-116, em Curitiba
Um caminhoneiro que furou o bloqueio de seus colegas em uma estrada do Sul do país atropelou e matou um dos manifestantes. O caso aconteceu neste sábado. Manifestantes mantêm interrompidas há 11 dias as principais vias do país, em protesto contra o aumento do preço do diesel, além de pedirem aumento no preço dos fretes.

O incidente, segundo a Polícia Rodoviária, ocorreu na manhã deste sábado na via BR-392, no município de São Sepé, a 265 quilômetros do Porto Alegre, onde prosseguem os protestos apesar do acordo entre o governo e transportadores.

A vítima, que morreu no local, foi identificada como Cléber Adriano Machado Ouriques, de 38 anos, enquanto o caminhoneiro responsável pelo atropelamento fugiu e é procurado pela polícia.

De acordo com as autoridades, o atropelamento ocorreu depois que o caminhoneiro não quis atender ao pedido dos colegas e acelerou seu veículo. Então, Ouriques e outros manifestantes decidiram segui-lo durante 10 quilômetros em um automóvel comum.

Após ultrapassar o caminhão, os manifestantes desceram do automóvel e ficaram no meio da via para que seu colega parasse, mas este não reduziu a velocidade e terminou atropelando Ouriques.

Na sexta-feira, a Via Dutra, a principal estrada entre São Paulo e Rio de Janeiro, foi bloqueada durante uma hora por caminhoneiros.

Perante os problemas de abastecimento que provocaram os bloqueios, o governo pediuu na quinta-feira que a Polícia Rodoviária aplique multas determinadas um dia antes pela Justiça e cujo propósito era liberar algumas estradas do país, dado o acordo entre as transportadoras e as autoridades.

Após mais de dez horas de negociações, o Executivo e representantes dos caminhoneiros acordaram um pacote de medidas que incluem a renegociação das dívidas do setor e o compromisso da Petrobras para não aumentar o preço do diesel nos próximos seis meses, entre outros pontos.

No entanto, apesar do acordo, vários grupos de caminhoneiros, mobilizados por sua própria conta e sem a convocação dos grêmios, mantiveram neste sábado bloqueios em 24 estradas federais e 51 pontos de 27 vias no Rio Grande do Sul.

Prefeita Roberta ergue ponte no povoado Sumaúma em Axixá

Jorge Protásio e trabalhadores
A ponte mede 4,00 X 12,00m, edificada com estrutura de ferro e madeira

Visando melhorar a mobilidade para as pessoas que vivem no zona rural, a Prefeitura de Axixá , por meio da secretária de Infraestrutura realizou a construção da ponte no povoado Sumaúma, substituindo a velha estrutura que outrora havia caído. 

Foi em ritmo acelerado que a prefeita Roberta, com recursos próprios concluiu a obra de construção da ponte que beneficiará dezenas de moradores do bairro que interligam os municípios de Axixá e Presidente Juscelino. A informação foi prestada à reportagem pelo secretário municipal de Infraestrutura, Jorge Protásio.

Segundo ele o secretário Jorge Protásio, a obra substituirá a antiga ponte de madeira, que estava em péssimo estado de conservação, permitindo, assim, a travessia de veículos leves e pesados, inclusive veículos que fazem o transporte de alimentos, ambulâncias e viaturas da Polícia Militar.

A prefeita Roberta que buscou em tempo hábil formas de dar suporte ao produtor rural no atendimento de anseios importantes com restruturação da ponte, relatou a prefeita. A prefeita ressaltou ainda a importância da ponte para o transporte escolar de dezenas de crianças da comunidade, tendo em vista que antes era preciso circular diariamente para ter acesso ao ensino.
Ponte em fase de acabamento

Prefeitura de Bacabeira presta contas ao TCE

A prestação de contas relativas aos anos de 2014 e 2015 foi entregue por meio eletrônico.

A Prefeitura Municipal de Bacabeira, com o objetivo de promover a transparência fiscal e o melhor controle das contas públicas, enviou, nesta quarta-feira (25), ao Sistema de Auditoria Eletrônica (SAE) do Tribunal de Contas do Estado (TCE-MA), informações relativas ao planejamento orçamentário do município referente aos anos de 2014 e 2015.

O Sistema de Auditoria Eletrônica é uma ação pioneira do TCE, criado para tornar mais ágil e eficaz a atuação da Corte no julgamento de contas. Os servidores foram habilitados a elaborar nos padrões exigidos pela legislação e pelo próprio SAE as ferramentas de planejamento da gestão pública, Plano Plurianual (PPA), Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) e Lei Orçamentária Anual (LOA). A prestação de contas relativas ao planejamento governamental do município entrou em vigor no dia 1° de janeiro de 2015. O registro dessas informações deverá ser providenciado até sexta-feira (27). O descumprimento na prestação das informações resulta em aplicações de multas ao gestor.

De acordo com o assessor de contabilidade da prefeitura de Bacabeira, Nilton Mota, através do SAE, a prefeitura de Bacabeira alimenta as peças orçamentárias, programas e ações do município. “Ficou mais prático alimentar essas informações por meio do SAE. É uma importante ferramenta de tecnologia da informação, porque permite o bom gerenciamento do recurso público”, explicou o assessor.

Para o prefeito Alan Linhares, a iniciativa em aderir ao SAE, cumpre o compromisso de zelar pela transparência com o dinheiro público. “Apresentando o balanço contábil e financeiro da nossa administração, tratamos com respeito o dinheiro público do município de Bacabeira”, avaliou Alan Linhares.